8 Dicas para um Natal saudável

Com Catarina Furtado

Partilhar

Esta época pode ser aterradora para quem quer manter-se em forma. Entre doces, salgados e outras tentações, a mesa está sempre posta. Mas saiba que é possível aproveitar muito bem as festas sem passar o tempo a contar calorias.

Para que sobreviva a esta época de excessos sem grandes receios ou desequilíbrios à mesa, aqui ficam oito preciosas que os especialistas do Continente me ajudaram a descobrir.

Escolha bem os pratos do menu

Como nesta altura comemos mais vezes fora, é importante ser disciplinado no menu. Se num dia aposta na vitela com batatas fritas e arroz, no dia seguinte, porque não eleger o peixe com batata cozida e legumes? Comer em restaurantes não significa, necessariamente, comer pior, sobretudo se optarmos por pratos com menos gordura e incluirmos sempre legumes na refeição.

Faça você mesmo

Já quando fazemos as refeições em casa, podemos tentar cozinhar a maioria dos pratos ou dos doces, em vez de comprar tudo já feito. Se, como eu, não gosta de ficar muito tempo enfiado na cozinha, peça ajuda à família e assim acaba por transformar este momento numa belíssima memória.

Simples pode ser melhor

Prefira os métodos culinários mais básicos, como os estufados, cozidos ou grelhados e faça por evitar os fritos. Eu faço um grande esforço, mas confesso que não resisto a uma filhó ou duas.

Foque-se no indispensável

Embora pareça prático, tente não cozinhar logo para o mês todo. Resista à tentação de preparar grandes volumes de comida e concentre-se na quantidade de que precisa para cada ocasião. Assim, garante que não há comida a mais a ‘provocar’ lá por casa. Decida o que quer cozinhar e faça uma lista dos ingredientes que precisa mesmo de comprar, para evitar o supérfluo.

Não deixe tudo para a última

E, já agora, também ajuda não deixar as compras de supermercado para a última hora. No meio da correria, é quase impossível escolher bem os alimentos ou sequer aproveitar as promoções de Natal. Se for a festas para as quais tem de levar uma sobremesa, tente variar. Num dia pode levar um bolo, no outro uma grande salada de fruta, variada e colorida.

Reduza o sal e as gorduras

Como sempre, há ainda que ter especial cautela com o sal e com o azeite. Embora a equipa do Continente me diga que esta é a melhor das gorduras, convém não abusar. Para aqueles que, como eu, gostam de molhar o pão, há que escolhê-lo fresco de qualidade e, se possível, integral.

Resista à tentação do açúcar

Quanto aos doces, um truque é escolher o que realmente gosta e ter apenas essa tentação em casa. Por exemplo, peça a cada membro da família para eleger o seu doce preferido e aposte nessa seleção. Pode também comer, com moderação, passas, figos e ameixas secos, como alternativa aos doces.

Vá passear

Por fim, como vai ser necessário compensar a ingestão extra de calorias com algum exercício físico, toca a passear com a família, amigos ou vizinhos. Dê uma volta ao jardim ou só mesmo ao quarteirão e aproveite a companhia. Ao fim ao cabo, o melhor do Natal não é o que nos enche a barriga, mas sim o que nos preenche o coração.

E agora preciso da vossa ajuda, caros leitores! Que dicas ou truques pessoais é que podem partilhar comigo? Conto convosco.

Autor

Catarina Furtado