Quem disse que a água não sabe a nada?

Com Catarina Furtado

Um dos grandes truques a que recorro para beber mais é dar-lhe sabor. E vale tudo: das simples folhas de hortelã aos morangos, passando pelas rodelas de pepino ou saquetas de chá.

Como me explicaram os especialistas do Continente, além de matar a sede, a água regula a temperatura do corpo, assegura o transporte dos nutrientes (vitaminas e sais minerais), elimina as toxinas e mantém o organismo hidratado. É um bem essencial à vida que pode ajudar a prevenir várias doenças. Quantas vezes não vamos ao médico (seja qual for a especialidade clínica) e ele nos diz que temos de beber mais água? Pois…

Por esta altura já todos sabemos que devemos beber, pelo menos, entre 1,5 e 2 litros de água por dia (6 a 8 copos, mais coisa menos coisa). Mas, quando nos damos conta, na correria do dia a dia, normalmente, não ingerimos sequer metade.

Uma das maiores queixas é que a água simples não é ‘saborosa’ e, às vezes, não apetece mesmo. Confesso que, para mim, é difícil bebê-la e por isso obrigo-me a uma disciplina diária que tem tido resultados práticos. É aqui que entram as águas aromatizadas. Saudáveis, desde que não tenham adição de açúcar, e rápidas de preparar, podemos levá-las para qualquer lado (trabalho, ginásio, carro, etc.).

E não há nada mais simples de fazer. Basta colocar um litro e meio de água num jarro ou garrafa com gargalo largo e acrescentar os frutos, hortícolas, ervas aromáticas e especiarias de que mais gostar. Eu cá sou grande fã de gengibre, por exemplo. Depois, é só deixar o preparado repousar durante algum tempo para que a água ganhe sabor. É fácil não é?

Combinações poderosas!

A um litro e meia de água adicione uma das combinações abaixo. Note que a fruta e os hortícolas devem ser cortados às rodelas, e as plantas (erva-cidreira, hortelã, etc.) devem ser ligeiramente desfeitas. Antes de beber, deixe o preparado repousar durante cerca de 30 minutos dentro ou fora do frigorífico.

Gostaria de saber mais sobre águas aromatizadas? Pergunte abaixo, nós respondemos.

Autor

Catarina Furtado