Partilhar

Nem todas as são realmente magras e nem todas as vermelhas são mais calóricas. Vamos lá perceber isto melhor.

Como tenho vindo a escrever por aqui, a é muito importante para uma dieta saudável, desde que consumida com moderação. Como, de resto, se recomenda com todos os alimentos.

A carne é fonte de minerais (ferro, zinco, fósforo e potássio) e vitaminas, sobretudo do complexo B, e contém proteínas de elevado valor biológico, importantes para a criação e fortalecimento das fibras musculares.

Mas a carne não é toda igual. Como pude apurar junto da equipa de nutricionistas do Continente, o teor de gordura e a forma como se distribui, varia em função da espécie, da época do ano, alimentação do animal, corte selecionado, entre outros fatores. Por norma, fazemos a distinção entre as magras, globalmente chamadas brancas, e as gordas, denominadas por . A diferença de cor deve-se à concentração de mioglobina, proteína responsável pelo tom avermelhado mas não tem relação com a quantidade de gordura. Contudo, é um facto que no caso das aves, por exemplo, a gordura está distribuída sobretudo de uma forma superficial, sendo possível rejeitar com maior facilidade a gordura associada à pele quando a mesma é removida.

Entre as carnes brancas incluem-se as aves (frango, peru, galinha) e o coelho. Por sua vez, as carnes vermelhas abrangem a carne de vaca, borrego, cabrito e carneiro. A carne de porco, embora tenha menos mioglobina, também é considerada uma carne vermelha pela Organização Mundial da Saúde.

Embora seja comum pensar-se que as carnes vermelhas possuem sempre mais gordura, é importante saber que o valor nutricional da carne pode ser alterado, em função do corte e respetivo modo de preparação. Por exemplo, as carnes de aves são consideradas mais magras, mas apenas se lhes retirarmos a pele e as gorduras visíveis. E a carne de porco não é forçosamente mais gorda do que a carne de frango. Tudo depende da ‘peça/parte’ que escolhermos. Alguns cortes de carne de porco têm níveis de gordura semelhantes aos de algumas carnes brancas. É o caso do lombo e perna de porco que podem apresentar um teor de gordura inferior ao da perna de frango com pele.

No caso da carne de vaca, as peças mais magras são o lombo e vazia, a alcatra, o acém redondo e o pojadouro. O mais importante é mesmo saber escolher!

Autor

Catarina Furtado