Consumo: excesso de açúcar

Com À Roda da Alimentação

Consumimos demasiado , à semelhança do que acontece com o sal e as . Este consumo excessivo é um problema de saúde pública em todas as gerações, com tendência para aumentar entre as camadas mais jovens altamente sedentárias. Nós explicamos tudo.

O açúcar, presente no grupo dos hidratos de carbono, é uma fonte de energia importante e necessária para a realização de várias funções do organismo. Assim, nem todo o consumo de açúcar é prejudicial. Os açúcares simples (monossacáridos e dissacáridos) adicionados aos alimentos na indústria alimentar (em alguns biscoitos, bolachas, nas bebidas açucaradas ou nas sobremesas), são diferentes dos açúcares simples naturalmente presentes em frutas (frutose), e ()

Para responder às necessidades de açúcar e de energia do organismo, o ideal é optar pelo consumo de hidratos de carbono complexos, de absorção lenta, como as hortícolas e cereais (pão, massa e arroz), de preferência integrais, assim como aqueles que contém fibra, como a fruta fresca, cereais e as leguminosas.

Sobre este tema, consulte o artigo
5 dicas para viver com menos açúcar‘.

Qual a quantidade de açúcar diária?

Note-se que o consumo diário de açúcares simples (glucose, sacarose, frutose, entre outros) presentes ou adicionados aos alimentos não deve ultrapassar, segundo a Organização Mundial da Saúde, 12 colheres de chá por dia (50 g). Porém, de acordo com as estatísticas, consumimos em média 96 gramas, quase o dobro do recomendado, e temos tendência para ignorar o «açúcar oculto», disfarçado sob outras denominações, que ingerimos em alguns alimentos.

Malefícios do açúcar

O impacto do consumo excessivo de açúcar é altamente prejudicial para o organismo, uma vez que está associado a inúmeros problemas de saúde, nomeadamente:

  • Desenvolvimento do risco de doenças cardiovasculares, devido ao aumento dos triglicéridos, da tensão arterial e do colesterol LDL (o chamado «mau colesterol»), enquanto o HDL (o «bom colesterol») tende a ficar mais reduzido.
  • Possibilidade de desenvolver diabetes tipo 2. Uma ingestão excessiva de açúcar, devido ao seu elevado índice glicémico, pode causar resistência à insulina, gerando níveis elevados de açúcar no sangue.
  • Aumento o risco de doenças crónicas, como certos tipos de cancro, doenças hepáticas, doenças renais ou síndrome metabólica.
  • O açúcar adicionado aos alimentos aumenta o valor energético na forma de calorias vazia, ou seja, não tem . Consumido em excesso, leva ao aumento de peso e, por conseguinte, ao risco de obesidade, por sua vez associada às doenças crónicas já referidas.
  • As cáries dentárias são um problema que, segundo a Ordem dos Médicos Dentistas, afeta quase 90% da população. As bactérias que existem na boca alimentam-se precisamente de açúcar e danificam o esmalte dos dentes.

O que são açúcares simples?

A Organização Mundial da Saúde entende por açúcar simples (free sugar) os mono (como glucose e frutose) e dissacarídeos (sacarose e açúcar de mesa) adicionados aos alimentos e bebidas pela indústria alimentar, pelos manipuladores de alimentos ou pelos consumidores, e os açúcares naturalmente presentes no mel, xaropes, sumos de fruta e concentrados de .

Medidas simples para reduzir o consumo de açúcar

É importante começar por algum lado e estas medidas são bons princípios:

  • Beba com mais consciência, reduzindo e depois retirando por completo o açúcar do chá, do café e de outras bebidas quentes. Evitar bebidas açucaradas e/ou bebidas alcoólicas que na maioria têm elevado teor de açúcar adicionado.
  • Leia os rótulos dos alimentos, é um procedimento simples que deve ser cumprido para identificar a quantidade de açúcar do produto que quer comprar.
  • Modere o consumo de condimentos e , que têm geralmente uma quantidade assinalável de açúcar, assim como o consumo de sobremesas.
  • Preste atenção aos alimentos que dizem «», porque geralmente contêm edulcorantes, e a sua ingestão deve ser moderada.
  • Prepare refeições em casa com ingredientes naturais, que têm menos açúcar adicionado. Se tiver crianças pequenas na escola prepare-lhes uma lancheira sem chocolates, biscoitos ou bolachas, e sim com alimentos mais equilibrados.

Tenha uma vida doce (sem açúcar adicionado)!

Autor

À Roda da Alimentação