Queijo vai bem com quase tudo, mas será mesmo assim?

Por À Roda da Alimentação

O é um dos alimentos mais presentes na nossa gastronomia, e todos conhecemos mais do que uma forma de o incluir na nossa dieta. Mas será que conhece realmente este convidado assíduo da mesa portuguesa?

Existem cerca de 1400 variedades diferentes de queijo. Apesar de serem todos criados a partir de diferentes leites, como por exemplo o leite de vaca, de cabra, de ovelha e de búfala, a forma como é produzido dá origem à enorme variedade de tipos de queijo:

  • O processo de cura resulta em diferentes tipos de queijo: O fresco, obtido por coagulação e dessoramento de leite por fermentação lática e o queijo curado, que é mantido em condições específicas de temperatura, humidade e ventilação até se alcançar o resultado pretendido em termos de consistência e características, ou curado pela ação de bolores, cuja proliferação permite atingir diferentes resultados. Quanto à composição, podemos distinguir entre os queijos sem adição de produtos diferentes do queijo e aqueles em que se adicionam produtos como, por exemplo, a noz, o alecrim ou o tomate seco, por exemplo.

  • Em relação à consistência, que depende da percentagem de humidade presente, o queijo pode ir do extra duro à pasta mole.
  • Em termos de matéria gorda, o queijo varia entre o gordo, o meio gordo, o muito gordo, o pouco gordo e o magro, de acordo com a percentagem de presente.

Queijo e vinho: combinação perfeita

Na gastronomia, queijo e vinho andam de braço dado, sendo que existem diferentes combinações deliciosas. Mas não se esqueça, siga as recomendações da Roda dos Alimentos Mediterrânica:  opte sobretudo pelos queijos magros e limite-se a um ou dois copos de vinho por dia.

Finalmente, é de destacar o Requeijão, que se trata de um aproveitamento de um subproduto do queijo, resultado do aquecimento do soro da “coalhada”, podendo ser adicionado leite.

Dando sempre prioridade aos queijos com menores teores de sal e gordura, comparando dentro das mesmas tipologias, são muitos os seus benefícios, que resultam dos benefícios do leite de origem: é rico em completas, e fornece A, B2 e B12, e minerais, sobretudo cálcio, fósforo e zinco.

A sua riqueza nutricional faz do queijo um aliado da saúde, nomeadamente, óssea e muscular, sendo promovido na dieta mediterrânica como um alimento a incluir numa alimentação saudável.

Na fatia da Roda dos Alimentos correspondente ao grupo dos recomenda-se o consumo de 2 a 3 porções por dia.

Todas estas caraterísticas, aliadas ao facto de ser um dos alimentos mais versáteis em termos de confeção, tornam o queijo ideal para incluir numa alimentação saudável em qualquer refeição, do pequeno-almoço à ceia

Ideias saudáveis para incluir o queijo na alimentação diária 

  • Pequeno almoço – Panquecas de Requeijão de Vaca magro com frutos vermelhos.
  • Meio da manhã – Tostas de trigo integral com queijo Mozzarella fresca light, doce de tomate e noz.
  • Almoço – Bifes de recheados com espinafres, pinhões e queijo flamengo com-30% de gordura, acompanhados por salada de canónigos e tomate.
  • JantarPenne Integral com Couve-Bruxelas, cenoura e queijo Feta.

Autor

À Roda da Alimentação