O que são suplementos alimentares e para que servem

Por À Roda da Alimentação

Os suplementos têm vários benefícios para a saúde. Saiba o que são, para que servem e qual o papel que desempenham numa dieta equilibrada.

O que são ?

Os suplementos alimentares são fontes concentradas de nutrientes ou outras substâncias, com efeito nutricional ou fisiológico no organismo.

São, como o próprio nome indica, complementares à dieta e não substituem, de forma alguma, uma alimentação variada e nutritiva.

No mesmo sentido, os suplementos alimentares não servem de alternativa aos medicamentos. O seu propósito é manter e otimizar as funções do organismo.

Para ter uma ideia das diferenças, por oposição aos medicamentos, não são necessários ensaios que comprovem a segurança e eficácia dos suplementos, embora, naturalmente, estes tenham de cumprir as regras comunitárias de Segurança Alimentar.

Suplementos alimentares: Para que servem?

Os suplementos alimentares permitem manter ou otimizar as funções fisiológicas normais do organismo. Já os medicamentos têm propriedades curativas e/ou preventivas de doenças, e destinam-se a situações em que as funções fisiológicas se afastam da normalidade.

Nenhum suplemento alimentar pode alegar propriedades de prevenção, tratamento ou cura de doenças e seus sintomas.

Tipos de suplementos alimentares

Os suplementos disponíveis em Portugal dividem-se, essencialmente, em três grupos: plantas/extratos (Aloe vera, Gingko biloba, Panax ginseng), vitaminas/minerais (vitamina A, vitamina D, cálcio) e outras substâncias, como as fibras e probióticos, os ácidos gordos essenciais, os aminoácidos e as enzimas.

Suplementos alimentares: como são comercializados?

 Os suplementos alimentares são comercializados em forma doseada, tais como cápsulas, pastilhas, comprimidos, saquetas de pó, ampolas, frascos com conta-gotas e outras formas similares de líquidos ou pós, a qual se destina a ser administrada em quantidades reduzidas, tendo, regra geral, um valor calórico desprezável.

Como referência de doseamento, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária estipula que os suplementos devem apresentar uma unidade de medida com quantidade reduzida (máximo 25 g ou 25 ml).

A título de curiosidade, a mesma substância pode ser vendida como suplemento alimentar e como medicamento, desde que validado pelo Infarmed.  São exemplos a melatonina, glucosamina, valeriana, ginkgo biloba, entre outras, mas são poucos os casos.

Suplementos alimentares e outros produtos

Os suplementos alimentares são, por vezes, confundidos com outros produtos, como é o caso dos alimentos funcionais (que melhoram o estado de saúde ou reduzem o risco de doença) ou com produtos de alimentação especial (que fornecem uma nutrição adequada para ocasiões específicas, como as fórmulas para lactentes), mas importa referir que os suplementos alimentares não cumprem nenhuma dessas funções.

Ao contrário dos suplementos alimentares, os alimentos funcionais não podem ser apresentados em comprimidos, cápsulas ou outra forma de suplementação. Mas pode tratar-se de um alimento modificado, por exemplo, arroz geneticamente modificado para aumentar a biodisponibilidade de ferro.

Também os produtos de alimentação especial são, por vezes, confundidos com suplementos alimentares. Porém, têm outra função:  são formulados para ajudar a obter uma nutrição adequada em determinadas ocasiões.  São exemplos os substitutos de refeição, as fórmulas para lactentes e os produtos de reidratação oral.

Já relativamente aos alimentos para desportistas, e apesar de alguns se enquadrarem na categoria de suplementos alimentares (como a L-glutamina), a grande maioria está fora desta categoria.

Os produtos dedicados a quem pratica desporto são normalmente apresentados em embalagens grandes e contêm, sobretudo, hidratos de carbono e/ou proteínas e, por isso, com um valor calórico relevante.

Os suplementos alimentares não devem ser utilizados como substitutos de uma dieta variada.

Em resumo, os suplementos alimentares são importantes e relevantes para o bem-estar do organismo, contudo, devem ser aliados a uma dieta equilibrada, rica em todo o tipo de nutrientes, uma vez que os suplementos não suprimem todas as necessidades do nosso corpo.

Uma alimentação saudável, independentemente da toma de suplementos, ajuda a fortalecer o sistema imunitário e a reduzir a predisposição e gravidade de várias doenças.

Nutricosmética: suplementos alimentares

Nas próximas semanas iremos dedicar aqui, no à Roda da Alimentação, alguma atenção aos suplementos alimentares. Começamos pela Nutricosmética, um tipo de suplementos formulados especificamente para terem uma ação positiva ao nível da pele, cabelo e unhas.

Estes tipos de suplementos podem, também, ter propriedades antioxidantes, contribuindo igualmente para a prevenção do envelhecimento precoce das células.

Melhores nutrientes para pele, cabelos, olhos e unhas:

Colagénio:

O colagénio é a proteína mais abundante no nosso organismo e tem várias funções importantes, incluindo fornecer estrutura e elasticidade à pele, tendões e ligamentos musculares e ajudar na coagulação do sangue. Esta proteína também contribui para a formação do cabelo e das unhas.

Vitamina C:

Para além da vitamina C, também a vitamina A e o cobre são importantes para a formação de colagénio.

Vitaminas do complexo B:

As vitaminas do complexo B, como biotina (B7), niacina (B3) e riboflavina (B2), juntamente com as vitaminas A e C e minerais como cobre, iodo e zinco, contribuem para a manutenção de uma pele saudável.

Biotina:

A biotina (vitamina B7) e os minerais cobre, zinco e selénio estão envolvidos na manutenção de um cabelo normal.

Selénio e Zinco:

O selénio e o zinco têm um papel importante na saúde das unhas.

Beber mais água
A hidratação do organismo é crucial, já que a água é o principal componente das células. Para uma pele mais radiante, beba entre 1,5 a 3 litros de água por dia!

O envelhecimento da pele é algo inevitável e um processo natural que acontece com o passar dos anos, devido a fatores genéticos e a fatores ambientais, mas que pode ser agravado pelo défice de alguns nutrientes, como certas vitaminas, minerais ou ácidos gordos essenciais.

Para além da importância de uma alimentação saudável e equilibrada, o complemento com os suplementos pode ser uma oportunidade de garantir os nutrientes necessários para a beleza da sua pele, cabelo e unhas.

Fadiga, cansaço físico e mental

A falta de energia, cansaço físico e cansaço intelectual é algo que pode arruinar os nossos dias. É nessas alturas, que a par de uma alimentação equilibrada, podemos contar com os suplementos alimentares.

Algumas vitaminas e minerais são cruciais para alavancar a produção de energia, nomeadamente as vitaminas do complexo B, como a biotina, niacina, riboflavina e a tiamina, e minerais como o cálcio, cobre, ferro, fósforo, iodo, magnésio e manganês.

Por outro lado, temos também outras que ajudam na redução do cansaço e fadiga, como a vitamina C, as vitaminas B6 e B12 e o ácido fólico.

Acresce que algumas outras substâncias também podem ter um impacto na nossa atividade. A cafeína, por exemplo, que tem como principal função estimular o sistema nervoso central, sendo de que ainda se considera que tenha impacto na performance física, nomeadamente ao nível do:

  • desempenho;
  • tempo de reação;
  • processamento mental e visual;
  • modulação da fadiga;
  • perceção da dor.

Conheça alguns dos suplementos alimentares disponíveis e, no caso de dúvidas, não deixe de se esclarecer junto da Nutricionista Online.

Autor

À Roda da Alimentação