Alimentação para viagens de carro

Por À Roda da Alimentação

Com a chegada das férias de verão, as viagens de carro longas são muitas vezes inevitáveis debaixo de um calor intenso. Deixamos-lhe 10 recomendações importantes para ter em conta a caminho de uns dias felizes. Boa viagem! 

Quando faz uma pausa no caminho para desentorpecer as pernas ou tomar um café, não é difícil cair na tentação de entrar numa estação de serviço e comer qualquer coisa para «forrar o estômago», ou até mesmo para fazer uma refeição normal. Geralmente o que se consome nestes locais tem sempre um valor nutritivo bastante baixo e um teor calórico elevado. Debaixo do sol de Agosto, pode e deve continuar a fazer uma boa alimentação e a consumir líquidos, preparando convenientemente o carro antes da partida. Devagar se vai ao longe numa viagem segura e saudável, seguindo as nossas recomendações. 

O que levar para comer nas suas viagens de carro? 

  • É fundamental beber água para manter a hidratação do corpo, o cérebro em pleno funcionamento e até a boa-disposição, já que a desidratação está associada à irritabilidade. Se estivermos desidratados, a nossa capacidade de concentração fica automaticamente comprometida, o que é bastante perigoso, sobretudo para quem conduz. Tenha sempre à mão várias garrafas de água que deve guardar no frigorífico e retirar mesmo antes de sair de casa para se manterem fresquinhas. A água quente pode levar a que perca logo a vontade de beber. Não se esqueça de levar água para todos os passageiros e prefira sempre roupas frescas e pouco apertadas para estar confortável e não transpirar demasiado.  
  • Assim como é tão importante beber água, também é fundamental evitar qualquer bebida alcoólica. O consumo de álcool aumenta o risco de desidratação e diminui a capacidade de resposta na condução. A sensação de manter o controlo do carro é completamente ilusória e responsável por muitos acidentes na estrada.  Por isso, se beber não conduza. 
  • Faça opções práticas. Os alimentos para a viagem devem ser de fácil consumo e ocupar pouco espaço. Nozes, amêndoas, amendoins, pinhões e avelãs, ou seja, os chamados oleaginosos, são uma excelente opção desde que não levem sal. Não só fornecem energia, como dão uma sensação de saciedade prolongando o período de tempo sem fome. Além disso, são ricos em ácidos gordos monoinsaturados e polinsaturados, ou seja, « boas», e contêm proteínas, , minerais e antioxidantes.  
  • Escolha alimentos que não precisem de refrigeração, nem alterem as suas propriedades e qualidade devido ao calor. O pão de mistura, integral ou de centeio é uma excelente opção, assim como lavada ou fruta desidratada (alperces e figos, por exemplo). 
  • Prepare antecipadamente os alimentos para comer na viagem e lave bem as mãos antes de o fazer. Deve lavar a fruta e guardá-la num caixa para não ficar com amolgadelas. No caso de levar frutas como pêssego ou melão, corte-os aos bocadinhos. Se optar por uvas, é mais fácil comê-las se tiver os bagos todos separados. As mini-sandes são também uma excelente opção, se pensar nos gostos de cada um e se adequar as porções às necessidades de todos os que viajam consigo. 
  • Se levar alimentos perecíveis – fiambre, , , iogurtes, carnes, frango, peixe, frutos do mar, , frutas e hortículas – acondicione-os em geleiras, sacos ou malas térmicas com cuvetes de gelo ou placas frias para manter a temperatura. O mesmo é válido para os sumos naturais. Quanto mais água um alimento tiver, mais depressa irá apodrecer, e o inverso também é verdade: quanto mais secos forem os alimentos, maior é a sua possibilidade de conservação.  
  • Evite levar alimentos com molhos (maionese, natas, béchamel, entre outros); gelatinas (desfazem-se facilmente em água com o calor); produtos de pastelaria com cremes (creme de ovos e de chantilly), bem como mariscos, quiches, empadas, folhados, iogurtes, leite, sopa, chocolate, entre outros uma vez que se alteram facilmente com o calor e apresentam riscos microbiológicos.  
  • Faça uma refeição leve e nutritiva antes da viagem e evite longos períodos sem comer, sobretudo se o percurso for demorado. Os alimentos mais pesados causam sonolência e digestões demoradas, o que é um grande inconveniente para a condução. Por isso, evite refeições com elevado teor de gordura e/ou sal, picantes ou muito calóricas. 
  • Estacione o carro num lugar fresco antes da viagem. Verifique se o ar condicionado está em condições e se tem o telemóvel carregado. É importante evitar dar início a uma viagem com o carro a temperaturas elevadas, uma vez que isso não é benéfico quer para os alimentos, quer para o do condutor e dos passageiros. 
  • Faça paragens durante a viagem. Quanto mais longo for o percurso, mais paragens deve fazer. Aproveite para esticar as pernas, beber água, dar uns passos ou ir à casa de banho. Se o calor for excessivo, evite estar ao ar livre. Os alimentos devem estar protegidos do calor e guardados num local de fácil acesso.  

Boa viagem e boas férias!

Autor

À Roda da Alimentação