É por estes dias um dos frutos mais procurados pelas famílias portuguesas e tem dado bastante que falar, mal e bem. Saiba mais sobre o abacate!

Plantado um pouco por todo o mundo, sobretudo no México, o abacate tem ganho bastante terreno na agricultura e mercado nacionais.

Rico em nutrientes e gorduras saudáveis para o coração, a base do guacamole é mesmo um dos frutos mais trendy do momento. Mas será tudo bom? A equipa de Nutrição do Continente responde.

1. O consumo de abacate subiu bastante nos últimos anos em Portugal. Este pode considerar-se um ‘superalimento’?

O conceito de ‘superalimento’ tem vindo a ganhar terreno, contudo, não consideramos que existam alimentos mais poderosos do que outros. Existem alimentos que, nutricionalmente, podem ser mais densos, por oferecerem uma maior quantidade e/ou variedade de nutrientes, mas o que contribui para que as necessidades nutricionais sejam preenchidas é o balanço e variedade das escolhas alimentares ao longo dos dias. O abacate é, de facto, um alimento nutricionalmente muito rico e, por isso, pode ser incluído numa alimentação equilibrada.

2. Há muitas dúvidas em torno das calorias que aporta. Afinal, o abacate engorda ou não?

As calorias do abacate são mais elevadas do que grande parte dos frutos tradicionalmente mais consumidos. Por 100 g, o abacate tem 114 kcal, enquanto, por exemplo, a maçã tem 64 kcal e a laranja 48 kcal. Contudo, se o compararmos com uma banana, que tem 104 kcal por 100g, o valor energético é muito próximo. Efetivamente, as calorias contam na alimentação – o ganho e a perda de peso resultam de um balanço energético (energia consumida versus energia gasta) positivo e negativo, respetivamente. Contudo, importa mais o que escolhemos incluir nas calorias a que ‘temos direito’. E alimentos mais calóricos, se forem também nutricionalmente interessantes, devem ser considerados numa alimentação saudável. Um alimento só por si, ou consumido em maior quantidade numa determinada ocasião, não é responsável pelo aumento de peso. O que vai contribuir para esse ganho são as escolhas que fazemos ao longo de vários dias, bem como a atividade física que integramos ou não na nossa rotina.

3. Quais os benefícios do abacate e por que motivo é considerado tão precioso?

Como referido, o abacate é um fruto gordo. E recebe esta designação porque, contrariamente à maioria, tem um conteúdo considerável de gordura e um menor teor de açúcar. A gordura presente no abacate é sobretudo monoinsaturada e com o amadurecimento do fruto, o teor em ácido oleico (a mesma gordura que existe no azeite) vai aumentando, enquanto que o teor em gordura saturada vai diminuindo. Por ser fonte de potássio, o abacate poderá ajudar na manutenção da pressão arterial. Para além disso, a presença de ácido oleico contribui para reduzir os níveis de colesterol LDL sanguíneo (mau colesterol) e tanto a fibra como o conteúdo em esteróis vegetais contribuem para a redução da absorção de colesterol, a nível intestinal. Em consequência, incluir o abacate na alimentação poderá ajudar na prevenção de certas doenças cardiovasculares. Este fruto também é rico em algumas vitaminas, como B6 e a E, sendo que esta última tem propriedades antioxidantes.

4. Com que tipo de pratos o abacate combina melhor?

Com um sabor neutro e textura cremosa, o abacate pode ser incluído em qualquer refeição do dia. Ao pequeno-almoço, fica muito bem fatiado ou como pasta em cima de umas torradas. Ao almoço, pode enriquecer uma salada ou ser usado como substituo de um molho. Pode fazer parte de uma entrada, na forma de guacamole, ou acompanhar um tártaro ou ceviche. Além disso, pode também ser a base de uma sobremesa, como por exemplo uma mousse de cacau com abacate e há, inclusive, quem o cozinhe no forno. Pode adicionar-se sumo de limão ou lima. Para além de evitar que a polpa escureça, o sabor ácido combina na perfeição com a textura cremosa do abacate.

Your Content Goes Here

Your Content Goes Here

Your Content Goes Here

Comentários2

Adicionar comentário

Não perca pitada
das nossas novidades