Partilhar

Estreou-se, em 1985, na época das rádios pirata, como animador na Rádio A, com um programa chamado Modus Vivendi.

Em 1986 foi para a Rádio Miramar, de Oeiras, onde criou o programa  Trovas do vento que passa. Em 1988 ajudou a fundar a Rádio Comercial da Linha.

A sua aventura televisiva começa em 1991, como locutor de continuidade da SIC, ano da sua fundação. Contudo, logo no ano seguinte, em 1992, optou por regressar à rádio, desta vez para a Renascença, para desempenhar as funções de repórter no programa Despertar, de António Sala.

Entretanto, ajudou a fundar a XFM, onde esteve dois anos como realizador. Voltaria depois para o Grupo Renascença, ingressando na RFM. Aqui continuou com as funções de repórter, agora no programa Café da Manhã.

Em 1997 aceitou um convite da Rádio Comercial, estação onde passou a ser o realizador do programa As Manhãs da Comercial, assim como de Always on Top e Nota Máxima.

Mas seria na RTP que viria a fazer carreira na apresentação de programas. Começou no Top+, seguindo-se o programa de entretenimento das tardes de segunda a sexta-feira, Portugal no Coração. Neste programa, em pouco mais de um ano, tornou-se num dos principais rostos da estação.

Apresentou vários concursos — Um contra TodosA HerançaJogo Duplo, Quem Quer Ser Milionário? – Alta Pressão e Decisão Final. 

Em 2017 apresenta o programa A Minha Mãe Cozinha Melhor Que A Tua, ano em que é escolhido pela RTP para acompanhar a delegação portuguesa ao Festival Eurovisão, em Kiev, numa edição marcada pela vitória de Salvador Sobral, a primeira de Portugal neste concurso.