Tem um piquenique marcado e não sabe o que levar? Vai passar um dia na praia e sobram-lhe dúvidas sobre o lanche? A resposta está nestas receitas…

Com a chegada do calor, já só apetecem refeições frescas e leves e não nos façam sentir muito ‘cheios’. Por causa disso, as saladas passam muitas vezes de complemento a refeição completa durante o verão.

Sejam quais forem os ingredientes – e hoje já quase tudo pode ser misturado numa salada -, é importante garantir que se mantêm no prato todos os nutrientes de que precisamos. A pensar nisso, escolhemos no site do Chef Continente duas saladas, que se podem comer frias em qualquer lugar, e demos uma pequena volta: juntamos cuscuz à primeira e quinoa à segunda.

A primeira sugestão é uma salada simples e rápida de preparar, à base de peito de frango, uma carne magra proteínas completas e rica em minerais e vitaminas, sobretudo do complexo B. Enriquecida com rúcula, ótima fonte de fibras, esta receita pode ser a solução ideal para dar utilidade às sobras de frango assado do jantar de véspera.

A segunda proposta junta agriões a salmão. Sobre este delicioso peixe já sabemos que é rico em ácidos gordos polinsaturados ómega-3, um tipo de gordura que pode ajudar a proteger o sistema cardiovascular. Já os benefícios do agrião são menos conhecidos. Com um sabor peculiar, ligeiramente picante, trata-se de um hortícola muito versátil que se pode comer fresco, em saladas e sumos, ou cozinhado, em sopas.

As vitaminas A, C e K, encontradas em grande quantidade no agrião, contribuem para a saúde da visão e normal funcionamento do sistema imunitário. Além disso, é rico em cálcio, fibras e antioxidantes. É mesmo um hortícola repleto de vantagens para a saúde.

Enfrente os dias de calor sem descuidar da alimentação. É só seguir as receitas certas!

Your Content Goes Here

Your Content Goes Here

Your Content Goes Here

Comentários3

  1. Isabel 08/07/20 18:05 | 02.07.2020 5:55 PM

    Sei que não tem a ver com o tema, mas tenho imensas dúvidas quanto a cozinhar a altas temperaturas com azeite, vi todos os programas e sei que abordaram o tema do azeite como uma gordura saudável mas gostava de perceber se realmente devemos ou não cozinhar os nossos alimentos com azeite.

    Responder
    1. Especialista Continente
      Especialista Continente 08/07/20 18:05 | 06.07.2020 9:50 AM

      Bom dia, Isabel.

      O azeite é o maior fornecedor de ácidos gordos monoinsaturados da nossa alimentação, devendo por isso ser a gordura de eleição, tanto para cozinhar como para temperar. Contém um alto teor em alfa-tocopherol, o principal precursor da vitamina E. O seu consumo tem vindo a ser associado a um aumento da capacidade antioxidante, oriunda de componentes como a vitamina E, carotenoides e compostos fenólicos, levando, consequente a uma diminuição do risco cardiovascular, destacando-se ainda estudos que o referenciam como influência favorável na diminuição do risco de desenvolvimento de doenças neurodegenerativas e melhoria da capacidade cognitiva.

      Em relação à confeção, não sendo a fritura um método de eleição, importa referir que as melhores gorduras são o óleo de amendoim e o azeite, pois mantém-se estáveis sem degradação e sem formação de compostos tóxicos para o nosso organismo, mesmo quando submetidas a altas temperaturas.

      Esperamos ter ajudado.

      Responder
  2. Lurdes Pereira 08/07/20 18:05 | 02.07.2020 9:48 PM

    Adorei as vossas ideias

    Responder

Adicionar comentário

Não perca pitada
das nossas novidades