Benefícios do exercício físico

Com Catarina Furtado

O está na moda em todas as idades. Correr, andar, nadar… o que interessa mesmo é mexer o corpo. Se tem dúvidas ou preguiça, é porque ainda não encontrou ‘a sua '

Embora a carreira na dança tenha exigido bastante ao meu corpo, a verdade é que o exercício físico nunca me cativou, até que descobri aquilo que realmente gosto de fazer: pilates, e jogging.

Por isso, quando alguém me diz que não gosta de fazer desporto, respondo sempre que, provavelmente, é porque ainda não encontrou a sua atividade de eleição. Às vezes, é preciso tentar vários tipos de exercício para descobrir aquele que ‘casa' connosco, o que realmente nos faz feliz.

Antes de começar, é importante saber que, se nunca praticou ou já não pratica há algum tempo, convém consultar um médico para conhecer a sua condição física atual (aptidões e limitações).

Muitas vezes, julgamos que podemos exercer toda e qualquer modalidade e não é bem assim. Antes de ganhar uma lesão ou arriscar a saúde, vale a pena verificar se está tudo em ordem.

Cerca de 80% da população não pratica atividade física suficiente para cumprir as recomendações da Organização Mundial da Saúde

Fonte: Direção-Geral da Saúde

Além disso, é determinante estabelecer prioridades, ou seja, traçar um plano de trabalho: em que zonas precisa ou quer investir mais (queimar calorias, tonificar as pernas, os braços, perder barriga…).

Para isso, ajuda muito conhecer o seu índice de massa corporal e calcular o peso ideal. Uma opinião especializada na área do exercício físico (de um personal trainer, por exemplo) também pode ser muito útil.

Embora o lado estético seja um grande motivador para começar a ‘mexer o corpinho', o mais importante são mesmo os benefícios para o organismo.

Para aqueles que precisam de um empurrãozinho, de uma inspiração, aqui vos deixo a lista que elaborei com a ajuda de especialistas do Continente sobre os principais benefícios que o exercício nos oferece.

Benefícios em praticar exercício físico

  • Aumenta a produção de endorfinas e reduz a hormona do stresse, o que eleva a sensação de e diminui a ansiedade;

  • Aumenta a produção de anticorpos, reforçando o ;

  • Melhora as funções cardiovasculares e ajuda a reduzir o ‘mau' (LDL) e a controlar a tensão arterial;

  • Diminui a massa gorda e aumenta a ;

  • Aumenta a massa óssea e previne a diminuição da resistência óssea (osteoporose) e da resistência dos tendões e ligamentos;

  • Melhora a memória e aumenta a concentração;

  • Estimula a produção de insulina e o seu transporte para as células, ajudando na prevenção da tipo 2.

Tempo recomendado de exercício físico

Adulto

  • Pelo menos, 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada, ou 75 minutos de atividades vigorosas.

Crianças e adolescentes

  • Pelo menos, 60 minutos de atividade física diária de intensidade moderada a vigorosa, que inclua, pelo menos 3 vezes por semana, 20 a 30 minutos de atividades como correr, subir e descer, saltar ou outras que solicitem o sistema músculoesquelético.

  • Se possível, o idoso deve fazer, pelo menos, 30 minutos de atividade aeróbia de intensidade moderada (p.ex., caminhada), pelo menos 5 dias por semana ou três sessões de 20 minutos de atividade aeróbia vigorosa (ou uma combinação de ambas).

Fonte: Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física, DGS

Autor

À Roda da Alimentação