5 Dicas para viver com menos açúcar

Com Catarina Furtado

Vou partilhar algumas que aprendi para diminuir o nas suas rotinas. Algumas são óbvias, outras nem tanto.

As minhas recentes pesquisas sobre o impacto do açúcar na saúde resultaram em imensas informações que considero preciosas. Hoje, com a ajuda dos nutricionistas do Continente, reuni algumas  para diminuir o açúcar na nossa alimentação.

Cinco dicas para diminuir o consumo de açúcar:

1 – Prefira água 

A água é solução para quase tudo. Deve privilegiar a água, desfrutar dos sumos de fruta naturais de vez em quando e não abusar dos refrigerantes. Para variar, experimente chás e águas aromatizadas sem adição de açúcares. É o que faço!

2 – Coma fruta à sobremesa

Um dos nossos grandes hábitos é comer um doce (mesmo que pequenino) após as refeições. Mas porque não ir intercalando esse doce com uma peça de fruta à sobremesa? O segredo está no equilíbrio – o objetivo é reduzir o açúcar e não eliminá-lo totalmente. Eu tenho de confessar não como fruta às refeições, mas não a dispenso fora delas!

3 – Faça exercício

Acredito que alguns já estejam a torcer o nariz. Pessoalmente, compreendo muito bem. Até descobrir o pilates, também não era a melhor amiga do desporto (ia ao ginásio, mas muito por obrigação no sentido em que quem vem da dança clássica não acha grande graça a estes espaços, no entanto aconselho até porque existem muito bons professores por aí espalhados!).

Mas a verdade é que depende de caso para caso, por isso, tente encontrar uma modalidade de que goste muito e comece a praticá-la regularmente. A sua eleita!

Não se esqueça que a libertação de endorfinas durante o esforço físico ajuda a diminuir a vontade de comer doces.

4 – Substitua o açúcar nas receitas

Experimente diminuir a quantidade de açúcar que usa nas receitas e substituí-lo pelas especiarias consideradas ‘doces’ (canela, erva-doce, etc.). Também pode, por exemplo, usar fruta naturalmente doce (bananas, tâmaras, maçãs, etc.) nos bolos ou tartes e substituir o chocolate por cacau puro ou farinha de alfarroba.

5 – Decifre os rótulos

Eu só comecei a entender os rótulos há muito pouco tempo. No que diz respeito ao açúcar, é importante saber que este pode surgir com vários ‘nomes’: glicose, glucose, sacarose, frutose, maltose, lactose, dextrose, maltodextrinas, xarope de açúcar, xarope de milho, xarope de Agave, xarope de arroz, açúcar Invertido, açúcar mascavado, melaço e mel.

Um truque simples para calcular a quantidade em cada alimento é concentrar-se na categoria ‘ (dos quais açúcares)’.

Por norma, se o valor for superior a 15 g por cada 100 g, trata-se de um produto com elevado teor de açúcar.

A stevia também pode ajudar a diminuir o açúcar

  • A stevia é um adoçante natural extraído das folhas de um arbusto nativo da América do Sul. Esta solução tem sido sugerida como uma alternativa natural para adoçar os alimentos porque não tem calorias e a sua utilização parece não estar associada ao desenvolvimento de doenças cardíacas ou à obesidade. Contudo, é necessário estar atento aos ingredientes. É difícil encontrar stevia pura, normalmente, ela surge misturada com outros edulcorantes.

Fruta com menos açúcar

Ideias para pequeno-almoço saudável
  • Meloa, melão e melancia
  • Framboesa
  • Morango
  • Papaia
  • Ameixa

Sabe o que significa…

  • Baixo teor de açúcares

O produto não pode conter mais de 5 g de açúcares por 100 g, para os sólidos, ou 2,5 g de açúcares por 100 ml, para os líquidos.

  • Sem açúcares

O produto não pode conter mais de 0,5 g de açúcares por 100 g ou por 100 ml.

  • Sem adição de açúcares

O produto não pode conter quaisquer monossacáridos ou dissacáridos adicionados, nem qualquer outro alimento utilizado pelas suas propriedades edulcorantes.

Autor

À Roda da Alimentação