Dicas para um Natal mais saudável

Com À Roda da Alimentação

Está a chegar aquela altura do ano em que tudo nos é permitido. É a época das exceções alimentares e o tempo das grandes desculpas para não andarmos na linha. A verdade é que seguir alguns conselhos pode evitar mecanismos de compensação e má relação com a comida. Com estas 10 sugestões, a mesa do Natal pode estar sempre posta, mas não vai ficar demasiado pesada.

Atualizado 8/12/2023

Quem sonha estar em forma vive nesta altura do ano uma época particularmente desafiadora. No entanto, temos alguns conselhos para um Natal mais saudável. O tempo das festas felizes também deve ser, afinal, a altura ideal para nos sentirmos mais leves e usufruirmos sobretudo da família, mais do que da comida.

Faça uma alimentação equilibrada durante o dia inteiro

Respeitar o esquema de refeições que habitualmente costuma fazer durante o dia é uma forma de evitar que chegue à ceia de Natal com vontade de comer este mundo e o outro. Assim, o melhor é não fugir muito das suas rotinas alimentares nem entrar em restrições extremas.

Escolha conscientemente os pratos do menu

Nesta altura do ano torna-se mais frequente almoçar ou jantar fora; por conseguinte, é importante ser disciplinado com as escolhas do menu. Comer em restaurantes não significa necessariamente comer mal, sobretudo se optar por pratos com menos gordura, se incluir sempre na refeição e, claro, se evitar beber álcool e comer .

Ponha mãos à obra

Tente cozinhar a maior parte dos pratos e dos doces em vez de comprar comida feita. Caso não queira passar o Natal dentro da cozinha, peça ajuda à família e divirtam-se todos juntos. Algumas memórias essenciais são feitas destes pequenos momentos. Além disso, a cozinha é uma espécie de coração da casa, o lugar preferido de toda a gente enquanto se come e não come.

Simplifique o mais possível

O que é simples tende a resultar sempre bem. Quanto mais se complica uma receita, maior é a possibilidade de ela correr mal. Por isso, nada melhor do que utilizar métodos culinários mais básicos – , cozidos ou grelhados –, evitando o mais possível comer fritos e fazer pratos demasiado elaborados. Claro que isto não significa que se torne um negacionista das rabanadas, dos sonhos, das filhós ou de uma fatiazinha de bolo-rei ou de bolo-rainha.

Não faça demasiada comida

É importante não preparar comida em excesso. Concentre-se na quantidade de que precisa para cada ocasião, evitando sobras que se eternizam lá por casa e se transformam em tentações permanentes. Decidir aquilo que vai cozinhar e fazer uma lista dos ingredientes necessários a comprar dá-lhe uma maior consciência do essencial e é meio caminho andado para não andar a depenicar ou a desperdiçar comida.

Reduza o sal, as gorduras e o

Como sempre, é importante ter especial cautela com o sal, o açúcar e as gorduras – mesmo que se trate de azeite, considerada a melhor opção para cozinhar. Pode também comer com alguma moderação ameixas secas, passas, figos e outros secos, visto que são uma alternativa aos doces e uma fonte de .

Controle as porções que põe no prato

Evite exagerar nas porções ou ter mais olhos do que barriga. Esteja ciente das suas escolhas alimentares e tome decisões conscientes. Saber quando parar de comer pode ajudar a evitar excessos e até mau estar digestivos.

Beba ainda mais água, se for possível

Beba um copo de água antes das refeições e mantenha-o por perto. Depois, mesmo que consuma bebidas alcoólicas, pode controlar melhor as quantidades de bebida que ingere.

Selecione as sobremesas

Claro que o Natal também é sinónimo de grandes doçarias. Para comer sobremesas de uma forma mais moderada, pode escolher apenas a sua preferida e preparar pratos com descascada, bem decorada com bagas de , por exemplo, ou fazer ainda uma grande salada de frutas sem adição de açúcar.

dar um passeio

Para facilitar a digestão, nada melhor do que dar uma voltinha ao quarteirão depois da ceia ou do almoço de Natal, de preferência na companhia de familiares e amigos. Além disso, é uma forma de pôr a conversa em dia com mais sossego.

Um feliz Natal delicioso e saudável!

Autor

À Roda da Alimentação