Vitamina A: benefícios

Por À Roda da Alimentação

Diz-se que a cenoura faz os olhos bonitos, e de certa forma é verdade, na medida em que este alimento fornece , uma vitamina muito benéfica para a visão. Conheça os seus benefícios e saiba ainda como pode obtê-la a partir de uma alimentação que a sua saúde verá com bons olhos.

O que é a Vitamina A?

A Vitamina A é uma vitamina lipossolúvel, que existe naturalmente nos alimentos sob duas formas principais: a que se encontra já formada nos produtos de origem animal – conhecida como retinol – e a que está presente nas frutas e nos verdes-escuros ou amarelo-escuros – o betacaroteno.

Benefícios da vitamina A

O pigmento do betacaroteno, responsável pela cor laranja das cenouras e de outros alimentos, tem propriedades antioxidantes para o organismo que neutralizam substâncias capazes de causar danos celulares e de contribuir para o desenvolvimento de doenças crónicas, nomeadamente, cancro e problemas cardíacos.

Esta vitamina desempenha, portanto, um papel crucial no fortalecimento do sistema imunológico, defendendo o organismo de infeções e de certas doenças. A saúde da e das mucosas também depende em boa parte do seu consumo, visto que a Vitamina A influencia a regeneração celular e pela manutenção da integridade da pele, o que previne o envelhecimento precoce.

Os benefícios da vitamina A para a visão são talvez os mais conhecidos, apesar de não oferecer superpoderes, como uma incrível capacidade de ver no escuro ou uns olhos de lince que vislumbram tudo ao perto e ao longe. No entanto, esta vitamina protege a superfície ocular (córnea) e as estruturas que compõem o olho, o que pode melhorar os olhos secos e algumas conjuntivites inflamatórias; além disso, ajuda a reduzir a incidência de cataratas.

Alimentos ricos em vitamina A

É importante obtermos Vitamina A suficiente a partir de uma alimentação equilibrada e bastante variada, com fontes de retinol e de carotenoides.  Os carotenoides são mais bem absorvidos quando os alimentos vegetais são cozidos ou homogeneizados e servidos com alguma , pois a vitamina A é lipossolúvel. A lista que se segue contempla, por isso, produtos de origem animal e de origem vegetal:

  • Fígado bovino e fígado de cordeiro.
  • , salmão, truta, safio e mexilhão.
  • Manteiga.
  • Ovos.
  • Queijos (especialmente cheddar, camembert, roquefort, gorgonzola, brie, ricotta, feta, marcapone, flamengo, parmesão e mozzarella).
  • Iogurte e leite meio gordo ou gordo (aqueles que preservam a gordura natural).
  • Óleo de fígado de .
  • Vegetais de cor laranja e amarela, como cenoura, batata-doce, abóbora e nabo, e pimento vermelho.
  • Vegetais de cor verde-escura, como espinafre, couve, alface e brócolos.
  • Frutas como manga, , meloa, maracujá, nectarina, damasco, dióspiro, papaia, mamão e marmelo.
  • Ervas aromáticas como o alecrim e o funcho.

Problemas de carência de vitamina A

A falta de vitamina A é muito comum nos países em vias de desenvolvimento. O problema mais vulgar desta deficiência em crianças e grávidas é uma doença ocular chamada xeroftalmia, mais conhecida como “olho seco”: por deficiência do líquido lacrimal, a córnea seca, causando, por vezes, dificuldades para ver com uma intensidade de luz baixa ou podendo conduzir à cegueira se não for tratada. O enfraquecimento do sistema imunitário, com o aumento do risco de infeções, é também frequente.

Problemas de excesso de vitamina A

O consumo excessivo de vitamina A – sob a forma de suplementos, por exemplo – pode causar sintomas como dores de cabeça, cansaço, tonturas, náuseas, vómitos, prurido, pele seca e escamada. Por isso, só deve tomar suplementos com a supervisão de um médico ou profissional de saúde.

Autor

À Roda da Alimentação