Hábitos alimentares saudáveis depois das férias

Por À Roda da Alimentação

Depois das férias, é tempo de regressar ao trabalho e à escola. Estas oito dicas sobre hábitos alimentares saudáveis são uma boa ajuda para organizar a vida e voltar ao seu quotidiano.

Durante o período de férias, muitas pessoas descuram uma boa alimentação e cometem excessos. Desde patuscadas ricas em e , comida já feita, alimentos pré-cozinhados, bebidas alcoólicas e refrigerantes, o espírito veraneante passa pela alegria de um certo facilitismo em que o mais importante é ter menos trabalho.

Mas afinal, já não estamos de férias, ainda que o descanso continue a ser elementar para a saúde dormindo um número de horas suficientes. Seguindo estes oito conselhos, é mais fácil dar ao corpo aquilo de que ele realmente precisa e regressar de férias em grande forma ao retomar uma certa normalidade.

Tremoços benefícios

Regresso de férias: dicas de alimentação e hábitos saudáveis

  1. Faça refeições equilibradas, com uma combinação de proteínas, hidratos de carbono complexos e gorduras saudáveis para o seu corpo receber os necessários e manter os níveis adequados de energia ao longo do dia. Inclua fontes de proteína magra, como frango, peixe, ovos ou (que são também uma fonte de proteína, mas de origem vegetal), além de hidratos de carbono complexos (como arroz integral, quinoa ou batata-doce) e saudáveis, nomeadamente abacate, azeite ou frutos oleaginosos e sementes.
  2. Inclua muitas frutas e hortícolas nas suas refeições para obter mais , fibra e minerais essenciais. Estes alimentos são ricos em compostos antioxidantes; por essa razão, ajudam a fortalecer o sistema imunitário e a promover uma boa saúde. Tente variar as cores e os tipos de frutas e hortícolas que consome para garantir uma ampla diversidade de nutrientes. Quanto mais coloridos forem os seus pratos, melhor.
  3. Beba bastante água para se manter hidratado ao longo do dia. Muitas vezes as pessoas tendem a ingerir menos água durante as férias; no entanto, a adequada é fundamental para controlar o apetite e sobretudo para o bom funcionamento do corpo, nomeadamente para facilitar a digestão, regular a temperatura corporal e eliminar toxinas. Procure beber pelo menos 2 litros de água por dia e evite bebidas açucaradas ou bebidas alcoólicas. Os chás ou as águas aromatizadas são também uma excelente opção.
  4. Evite alimentos ricos em sal, açúcares e gorduras adicionadas, optando por tudo o que é mais saudável e nutricionalmente mais interessante. Alguns alimentos podem conter aditivos, conservantes e açúcares adicionados, que podem ser menos equilibrados. Dê preferência a alimentos frescos, como frutas, hortícolas, grãos integrais, carnes magras e laticínios sem adição de .
  5. Tente fazer mais refeições preparadas em casa sempre que possível, pois assim pode controlar os ingredientes utilizados. Cozinhar em casa permite-lhe escolher produtos frescos e saudáveis, evitar aditivos artificiais e controlar as quantidades de sal ou de açúcar. Além disso, pode preparar refeições em maior quantidade para ter opções prontas durante a semana. Por último, mas não menos importante, estará a comer melhor gastando menos dinheiro.
  6. Faça exercício físico de forma a manter um estilo de vida saudável. Encontre uma atividade física de que goste e torne-a parte da sua rotina – como tantas outras coisas, é apenas uma questão de disciplina. Pode ser corrida, dança, caminhadas, natação ou qualquer outra modalidade que lhe dê prazer. O importante é movimentar o corpo e manter-se ativo.
  7. Não salte refeições e tente criar uma rotina alimentar regular. Saltar refeições pode levar a excessos ou escolhas alimentares inadequadas devido a uma fome repentina. Tente fazer pelo menos três refeições principais por dia e inclua lanches e snaks saudáveis entre elas, se necessário. Estabelecer horários regulares para comer ajuda controlar o apetite e a manter o metabolismo a funcionar adequadamente.
  8. Procure um nutricionista para lhe dar orientações personalizadas de acordo com aquilo de que precisa. Cada pessoa tem necessidades nutricionais muito próprias; por essa razão, é importante contar com um profissional de saúde qualificado para o ajudar a desenvolver um plano alimentar adequado às suas necessidades individuais. Os podem avaliar o seu estado nutricional, o seu estilo de vida e as suas necessidades energéticas e alimentares para fornecer recomendações personalizadas.

E agora, regresse em forma!

Autor

À Roda da Alimentação